Série: Cavalos e suas origens – Akhal Teke2 min de leitura

Essa raça de cavalos é uma das mais raras do mundo, inclusive faz parte de uma lista de prioridades de conservação. Seus animais mundialmente conhecidos por suas pelagens metálicas, mas dentre suas principais características morfológicas, nota-se também os olhos grandes, narinas bem abertas, pernas longas e magras.

O brilho metálico de seus pelos é a característica mais conhecida da raça e, definitivamente, a mais original. E por que ele tem esse brilho? O pelo de alguns desses cavalos é tão “fino e sedoso que dá um brilho metálico especial a qualquer cor” de acordo com a Associação Internacional de Criação de Akhal-Teke.

O Akhal-Teke é um típico cavalo do deserto, magro e de pele fina, possui estatura mediana e quase sempre de pelagem dourada, com um físico mais longo do que encorpado. Eles também se desenvolveram naturalmente para sobreviver nas condições de escassez de comida e água, tornando-os um incrível cavalo de Endurance. Em 1935, um grupo de cavaleiros de Turmen viajou 2.500 quilômetros em 84 dias. A viagem incluiu uma travessia de três dias de 235 milhas de um deserto sem água.

Este cavalo tornou-se o emblema nacional do Turquemenistão, onde a raça se originou. A raça é destaque em seu brasão de armas, notas e até selos. Não se sabe a verdadeira origem dos Akhal-Teke, mas acredita-se que os primeiros exemplares tenham surgidos há três mil anos e desde os primórdios são criados para a corrida.

A raça Akhal-Teke foi falada por Heródoto em seus escritos e também pelo conhecido historiador romano Oppiano. Entretanto, de acordo com o Museu Internacional do Cavalo, as origens da raça Akhal-Teke não foram traduzidas de forma confiável em inglês, e muito do que é dito (por exemplo: que se originou na Rússia) é falso.

Entre tantas as curiosidades que norteiam esses cavalos, evidências sugerem que Byerly Turk, um dos três garanhões fundadores da raça Puro Sangue Inglês, era um Akhal-Teke. Faz sentido, já que eles são uma das raças de corrida mais antigas e conhecidas do mundo.

Um estudo conduzido por Phil Case, que levou a raça para a América, mostrou que o trote de Akhal-Teke não é o típico ritmo de duas batidas de outras raças. Em vez disso, eles descem com cada pé individualmente, alternando entre ter apenas um pé no chão, até dois pés diagonais no chão. Isso cria um trote mais suave.

Além do Endurance, eles também possuem habilidades para modalidades como Salto e Dressage.

Fonte: maakcenter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Departamentos